FSS inaugura a Escola de Moda, uma nova opção em geração de renda

A nova modalidade visa ampliar as possibilidade de inserção no mercado de trabalho e de geração de renda

A prefeitura inaugurou, nesta segunda (21), a Escola de Moda do Fundo Social de Solidariedade. A nova modalidade de curso oferecido pela instituição visa ampliar as possibilidade de inserção no mercado de trabalho e de geração de renda.

A solenidade contou com a presença das 30 primeiras alunas, autoridade, voluntárias e convidados. A iniciativa é fruto de parceria com o governo estadual.

A escola funcionará de 3ª a 6ª feira, com aulas das 8h30 às 11h30 e das 14h às 17h, para duas turmas de 15 alunas cada, com total de 140 horas-aulas (cerca de três meses). Oito máquinas de costura, sendo cinco retas e três overloques (para acabamento), além de uma sala com bancada para corte das peças formam a estrutura da unidade.

“As alunas vão aprender as técnicas da costura, tanto no corte como no fechamento e poderão confeccionar peças como vestidos, saias, calças, camisas e bolsas. Elas receberão certificados e estarão aptas para ingressar numa promissora área, em que poderão trabalhar por conta própria ou no comércio, reforçando o orçamento”, destacou a professora Deborah Castro, que ministrará as aulas.

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa foi representado pelo vice, Eustázio Pereira Filho, que descerrou a placa de inauguração junto à presidente do do FSS, Maria Ignez Barbosa. Segundo ela, serão formadas cerca de 150 costureiras por ano. “O importante é qualificar as pessoas e ajudar a melhorar a qualidade vida”.

Expectativa
Rosemeire Chaves e Helen Chaves estavam entusiasmadas com o início das aulas. Ambas querem se aperfeiçoar e montar ateliê. Rosemeire, por exemplo, voltou a residir em Santos recentemente, depois de 23 anos morando na Florida (EUA). “A América passa por crise financeira. Estou desempregada e como gosto muito da área de moda quero montar um negócio próprio”. Helen já costura mas quer expandir seu serviços confeccionando roupas, artesanato e bolsas. “É uma maneira de reforçar o orçamento”.

Fonte:Agência PMS/Secom 

Nenhum comentário:

Postar um comentário